3 de fev de 2010

Novo VW Crossfox ou Renault Sandero Stepway














Há quem torça o nariz para as versões com apelo aventureiro, mas não há como negar que para enfrentar ruas esburacadas elas acabam sendo boas opções, contanto que você se lembre que não são boas de curva. E sem quebra-mato, estribos exagerados e faróis demais, elas deixaram a aparência de pequenos tanques de guerra e passaram a ter certo charme. A nova geração do CrossFox e o Sandero Stepway são dois bons exemplos de como esse tipo de carro evoluiu. Embora sejam feitos para ocupar um nicho de mercado, fazem todo o sentido em um país em que a grande maioria da malha viária está mal conservada, ou nem sequer é pavimentada.













O Volkswagen acaba de chegar ao mercado de cara nova, instrumentação de primeira linha e com opção de ser equipado com uma série de itens sofisticados, como teto-solar e sensores que ligam o limpador de para-brisa e ajudam a estacionar. Mas ficou mais caro do que já era. Agora tem preço sugerido que pode chegar a R$ 62.702, mas parte de R$ 46.090, valor que sobe para R$ 51.730 apenas com a inclusão de ar-condicionado (R$ 3.880) e rodas de liga-leve de aro 15” (R$ 1.760). Por esse preço é possível comprar o Renault quase completo. Com R$ 47.910 o Stepway sai da loja com ar-condicionado, conjunto elétrico, computador de bordo, som com controles próximos do volante, alarme e com a vantagem de vir com rodas maiores (16 polegadas ante as de 15 do rival). Básico, custa R$ 42.750.
Mas, calma, caro leitor, a diferença de preço é considerável, mas é preciso levar em conta que o Volkswagen tem estrutura e mecânica mais refinadas. Isso faz dessa disputa uma briga bem acirrada e que leva ao seguinte dilema: optar por um modelo que custa mais e que entrega menor nível de ruído, conjunto mecânico um pouco mais sofisticado e ainda pode vir com uma parafernália eletrônica se custo disso não for problema? Ou ficar com algo bem mais em conta e que oferece apenas o essencial, tanto para o conforto quanto para segurança?
A resposta é: fique com o Sandero. Por quê? É o que veremos daqui para frente. O Renault faz um pouco mais de barulho quando você pisa fundo no acelerador, mas seu desempenho é um pouco melhor, beneficiado pela relação peso-potência um mais favorável (9,9 kg/cv ante 10,9 kg/cv), uma das razões da vantagem de meio segundo do Stepway na aceleração de 0 a 100 km/h (10,5 segundos, contra 11s do CrossFox), segundo os números das fabricantes. As retomadas são quase iguais, mesmo com o cabeçote de 16 válvulas do Sandero, que tem praticamente a mesma força do Volkswagen, mas que aparece um pouco depois (15,5 kgfm a 3.750 rpm, ante 15,6 kgfm a 2.500 rpm). Ambos vêm com relações de marchas curtas, que procuram ajudar na agilidade, mas que mantêm a rotação do motor um pouco mais alta que o ideal nas viagens. No Stepway, a 120 km/h, o conta-giros aponta quase 3.800 rpm, ante 3.600 rpm do CrossFox.










Trocando de marchas, a única diferença que você vai notar entre os dois é que a trambulação do câmbio do Volkswagen contribui com os engates sempre precisos,mas isso não significa que falta precisão no Renault, que mostra uma boa evolução quando comparado do Clio, cuja alavanca insiste em não parar no lugar, principalmente ao acelerar. Nas curvas, vai notar que o volante de três raios do CrossFox é um pouco menor e tem melhor empunhadura, o que ajuda nas manobras, mas o do Stepway não chega a atrapalhar os movimentos, nem em trechos sinuosos. Com pneus lameiros, como a unidade avaliada, o Volkswagen tem o nível de ruído um pouco maior e perde aderência no asfalto, fazendo as rodas da frente girarem em falso, principalmente em piso molhado

Por causa do polêmico estepe na traseira do CrossFox, a visibilidade do Renault é melhor. Assim como o rival, o Stepway também vem com banco do motorista com regulagem de altura, retrovisores com bom ângulo de visão e faróis auxiliares de neblina como itens de série. De quebra, ainda não vai sujar as mãos para acessar o porta-malas e nem vai ter que estacionar longe da parede ou de qualquer obstáculo que pode impedir a abertura da tampa. Na linha 2010 do Renault foi instalado um sistema de som mais moderno, com entrada auxiliar para iPod e ainda o terceiro encosto no banco traseiro, item que ajuda na segurança.










Some a isso um espaço interno maior do Renault, que comporta cinco ocupantes com mais conforto (entreixos de 2,59 centímetros, ante 2,47 cm do rival), bem com suas respectivas bagagens, já que o porta-malas do Stepway leva 320 litros, ante 260 do CrossFox. Como a maioria que compra esses aventureiros urbanos mora em grandes cidades, outro fator que pesa a favor do Stepway é o valor do seguro, bem mais em conta no caso do modelo da marca francesa.

Em média, considerando como perfil padrão um homem casado, de 40 anos, que usa o carro para ir e voltar do trabalho e tem garagem coberta nos dois locais, os donos de Sandero pagam R$ 2.000 e praticamente o mesmo valor de franquia, enquanto que os de CrossFox desembolsam R$ 3.200 e R$ 1.800, respectivamente. Além disso, o Renault tem três anos de garantia ante apenas um do Volkswagen. São diferenças de custo que acabam compensando pequenas desvantagens técnicas do Stepway em relação ao CrossFox, que oferece menos espaço e desempenho um pouco abaixo do rival da marca francesa.











CrossFox | Stepway
Preço inicial (R$) 46.090 42.750
Motor cc 1.598 1.598
Potência (cv) 104 (A)/ 101(G) a 5.250rpm |112 (A)/ 107 (G) a 5.750 rpm
Torque (kgfm) 15,4 (A) / 15,6 (G) a 2.500rpm |15,5 (A)/ 15,1 (G) a 3.750 rpm
Comprimento (m) 4,03 | 4,10
Largura (m) 1,68 | 1,75
Altura (m) 1,63 | 1,64
Entre eixos (m) 2,47 | 2,59
Porta-malas (L) 260 | 320

Nenhum comentário:

Postar um comentário

No blog

Seguidores